ACIRP CELEBRA CENTENÁRIO COM AUDIOTUR “A VOZ DE QUEM PRODUZ” | ACIRP


18/10/2020

ACIRP CELEBRA CENTENÁRIO COM AUDIOTUR “A VOZ DE QUEM PRODUZ”

Evento foi especialmente desenvolvido com a técnica de áudio binaural e promete surpreender os participantes em uma redescoberta de Rio Preto 


Outubro é o mês de aniversário da cirp. E, neste ano, a comemoração é mais do que especial: é a data em que a entidade chega ao seu centenário! São 100 anos representando o setor produtivo, com participação ativa no desenvolvimento econômico e social de São José do Rio Preto, firmando-se como a porta voz de quem produz. Hoje, a entidade congrega mais de quatro mil associados – sendo a grande maioria micro, pequenas e médias empresas - oferecendo produtos e serviços exclusivos.

Neste cenário de reinvenção e readequação pelo qual toda a sociedade está passando devido à pandemia do coronavírus, formou-se um Comitê Organizador com diretores da entidade, sob a liderança do Event Planner Wander Ferreira Junior, para que se planejasse uma ação que pudesse mostrar a história da entidade ao público em geral, mas com o cuidado de evitar qualquer tipo de aglomeração, e com atenção total às exigências sanitárias impostas pelos órgãos de saúde.

O "Audiotur – A Voz de Quem Produz" é o novo evento planejado para a comemoração dos 100 anos da Acirp, que acontece entre os dias 18 e 26 de outubro de forma inédita. Serão nove dias de atividade com acesso aberto e gratuito a todos os interessados. Além da proposta ousada, a ideia é que os participantes utilizem uma pioneira forma de linguagem artística utilizando também o sentido auditivo que conta com tecnologia de ponta no áudio executado em 3D, a partir de sons com frequências muito próximas, porém diferentes e inferiores a 1000 Hz, que gera uma sensação de “direcionamento do som”.


O EVENTO

Um espaço físico especialmente montado na Praça Rui Barbosa é o ponto de partida para um percurso guiado por uma narrativa dramatúrgica utilizando fones de ouvido. A experiência é individual, já que o participante percorrerá um trajeto que passa por ruas como Bernardino de Campos, Jorge Tibiriçá, Voluntários de São Paulo, Saldanha Marinho, Rubião Junior, Silva Jardim, entre outras. Além das vias públicas, o participante terá acesso livre a locais de suma importância para cidade conforme orientado pelo áudio.

“Eu preciso que você olhe, para que eu consiga ver”. Com essa frase inicial, o narrador convida a pessoa a iniciar seu percurso e segue-a conduzindo até o retorno para a praça. São 50 minutos de surpresas e curiosidades a partir do momento que o play é ativado. O roteiro contempla história, arte, trechos ficcionais e intervenções sensoriais. Todos os sentidos poderão ser explorados: da visão ao paladar.

As saídas acontecem a cada cinco minutos e não é necessário agendamento. Basta preencher a ficha de cadastro e entregá-la junto com um documento de identificação. Além do fone, o participante receberá um kit com máscara, água, cartão surpresa e fotos. Aos domingos (17 e 24) haverá disponibilidade de agendamento para cadeirantes que deve ser feito pelo (17) 3214-9433.


SINOPSE (veja o teaser)

Do passado, uma voz interage com o participante e causa estranheza ao perceber que muito do que se vê já não existe mais. Mas afinal, quem é essa pessoa? Como poderia ela saber que estes lugares já foram palco de outras construções, de outros propósitos, de outras histórias? Estaríamos nós cegos ou simplesmente deixando de ver o que está ao redor enquanto olhamos para o semáforo, para o trânsito, para o celular, para nossos conflitos internos? Uma viagem no tempo ou um lapso de luz à realidade? Ao longo de um percurso pela região central, redescubra uma Rio Preto adormecida.