Confiança do consumidor brasileiro cai 5 pontos de janeiro a maio | ACIRP


22/06/2019

Confiança do consumidor brasileiro cai 5 pontos de janeiro a maio

O Índice Nacional de Confiança (INC) da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) ficou estável na passagem de abril para maio e marcou 99 pontos em ambos os meses. O indicador varia entre zero e 200 pontos, sendo o intervalo de zero a 100 o campo do pessimismo e o intervalo de 100 a 200 o do otimismo. Em janeiro, a confiança estava em 104 pontos, ou seja, tinha entrado no campo otimista.   

“No início do ano, com o novo governo, o consumidor estava mais confiante, apostava nas reformas e na melhora da economia, especialmente do emprego. E agora o que se tem é uma reversão da expectativa; o brasileiro está cauteloso em relação à política, à situação da economia, ao emprego”, diz Marcel Solimeo, economista da ACSP.

O INC aponta que em maio 44% dos brasileiros acreditavam em uma melhora futura de sua situação financeira nos próximos seis meses; em janeiro, eram 50%.

Já 28% dos entrevistados estavam seguros em seus empregos em maio, ao passo que em janeiro essa parcela era de 34%. “A situação do desemprego alto é um problema grave, ainda que esteja melhor do que há um ano, quando a segurança no emprego era de apenas 17%, segundo o INC”, comenta Solimeo.

A pesquisa foi realizada entre os dias 3 e 11 de maio em todas as regiões brasileiras e tem margem de erro de três pontos.

Regiões

O INC da região Sul saltou de 125 pontos em abril para 138 em maio, provavelmente por causa das chuvas, que beneficiam a agricultura. No Sudeste, a queda de dez pontos (de 104 para 94) na mesma comparação pode ser explicada pela crise da indústria - que apresentou números ruins nos últimos meses - e pelos impactos econômicos no setor mineral-extrativista em Minas Gerais, além da reversão de expectativa do consumidor ante o governo, as reformas e a economia. No Nordeste (72 pontos) a confiança variou dentro da margem de erro e no grupo Norte/Centro Oeste o indicador foi de 108 em abril para 104 em maio.   

Classes

Em maio, a confiança das classes AB (104 pontos) e C (94 pontos) oscilaram dentro da margem de erro. Já a confiança da classe DE caiu cinco pontos na passagem de abril (84) para maio (79). A razão pode estar nas dificuldades fiscais do governo, o que provoca rumores de que ele possa suspender benefícios para equilibrar os gastos.

Metodologia

O INC foi elaborado a partir de 1.238 entrevistas pessoais e domiciliares, realizadas mensalmente em 78 municípios no Brasil inteiro, com amostra probabilística, com cota no último estágio de seleção e margem de erro de três pontos percentuais, representativa da população brasileira de áreas urbanas de acordo com dados oficiais do IBGE (Censo 2010 e PNAD 2015).

INC 2019  

Janeiro: 104 pontos 

Fevereiro: 98 pontos  

Março: 96 pontos

Abril: 99 pontos 

Maio: 99 pontos 

 

 (% DOS ENTREVISTADOS)

mai/19

abr/19

mar/19

fev/19

jan/19

SIT. FINANC. ATUAL BOA

34

31

30

27

25

SIT. FINANC. ATUAL RUIM

41

43

44

47

48

SIT. FIN. FUTURA MELHOR

44

46

48

47

50

SIT.FIN. FUTURA PIOR

17

16

14

15

13

SEGUROS NO EMPREGO

28

29

31

32

34

INSEGUROS NO EMPREGO

40

36

34

36

34

À VONTADE COMPR. ELETRO.

28

27

26

25

27

MENOS À VONT. COMP. ELET.

46

44

42

47

47

À VONTADE C/CARRO CASA

19

18

16

15

18

MENOS À VONT.CARRO/CASA

58

57

58

60

58


Pesquisa completa: INC de maio