Facesp propõe a criação de comitês regionais de retomada econômica | ACIRP


26/04/2021

Facesp propõe a criação de comitês regionais de retomada econômica

A Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp) propôs ao governo estadual a criação de comitês regionais de retomada econômica. 

Os grupos, conforme a proposta da Facesp, seriam coordenados pelas Associações Comerciais e teriam como objetivo facilitar o acesso das micro e pequenas empresas (MPEs) ao crédito e, ainda, desenvolver ações para mitigar os impactos gerados pela pandemia do Covid-19 na economia local. Outras entidades serão convidadas a participarem desta força-tarefa. 

A sugestão foi apresentada pelo presidente da Facesp, Alfredo Cotait Neto, ao governador João Doria e à secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, durante reunião on-line, no final da tarde de segunda-feira (19/04). 

A ideia é que os comitês sigam o modelo já adotado na região de São José do Rio Preto. Em funcionamento desde o final de 2020, o grupo é liderado pela Associação Comercial de Rio Preto (Acirp) e conta com entidades como: Sebrae, Sesc, Sesi, Sest/Senat, Ciesp/Fiesp, Fatec, Sociedade de Medicina, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), entre outras. 

Campinas, Baixada Santista e Vale do Paraíba seriam as primeiras regiões a receberem novos comitês, nesta etapa inicial de expansão. As Associações Comerciais destas localidades, as equipes da Facesp e os governos municipais e estadual, além dos vice-presidentes regionais da Federação, terão como missão formatar a equipe de trabalho. 

Caberá aos comitês regionais de retomada econômica apoiar as MPEs neste processo de recuperação e facilitar o acesso às linhas de microcrédito à disposição no Banco do Povo e no Desenvolve SP, que, neste momento, tem R$ 200 milhões disponíveis, porém, o governo trabalho para aumentar este montante. 

“A utilização das ACs no processo de acesso ao crédito era um pedido que temos feito desde o início da pandemia e que, agora, para o bem da classe empreendedora, pode começar a se concretizar”, destacou Cotait. 

Outra tarefa dos comitês estará a sugestão de adaptação do Plano SP, usando análises mais minuciosas, por meio de microrregiões. “A realidade dos municípios, dentro de uma mesma região, pode ser completamente diferente, por isso, se faz necessária uma verificação mais detalhada da realidade de cada município, de cada microrregião”, afirmou o presidente da Facesp.

 



ATMOSFERA