O papel da liderança na gestão das mudanças organizacionais | ACIRP


07/08/2016

O papel da liderança na gestão das mudanças organizacionais

O papel da liderança na gestão das mudanças organizacionais

A mudança nos traz o desafio de passarmos de algo conhecido para algo desconhecido, de algo que estamos adaptados para algo que ainda não estamos adaptados, de algo cujo risco é conhecido e aferido com relativa precisão para algo cujo risco é desconhecido e mais difícil de calcular.

Porém, só há uma efetiva mudança de ação quando há uma mudança da percepção. Não existe realidade, existe percepção. A transformação organizacional segue ao ritmo da evolução tecnológica, então, a transformação pessoal precisa acompanhar essa evolução, é um processo educacional. O mercado exige novas habilidades e competências dos profissionais de todas as áreas. 

Toda e qualquer mudança organizacional necessita de uma gestão, desde as pequenas transformações até as mais complexas. Depois que a necessidade é identificada e a mudança é proposta e implantada, é preciso que todos da organização estejam engajados para alcançar os objetivos propostos.

É necessário que o processo de mudança tenha um acompanhamento e monitoramento através da gestão para verificar se o que foi proposto está sendo, de fato, cumprido e que haja uma continuidade nos novos procedimentos e comportamentos adquiridos.

O principal responsável por auxiliar na gestão de mudanças organizacionais são os lideres.  Na gestão, além do líder ter que conhecer os processos que mantém o sistema de pessoas e tecnologias funcionando, englobando o planejamento, orçamento, organização, controle e solução de problemas, deve também visualizar o futuro, ter uma comunicação direta com seus subordinados, inspirar confiança, buscar o maior número de adesão dos funcionários por meio da influência, construir relacionamentos de confiança.

O papel do líder será de conduzir as transformações, guiando seus subordinados, sempre enxergando no caminho oportunidades ao qual irá levá-los em direção aos objetivos propostos.

As pessoas são os pilares que sustentam as organizações. Sem seus esforços e sua adesão, as transformações não ocorrem. O líder deve trazê-las para perto dos objetivos organizacionais, alinhar o comportamento, as habilidades e atitudes ao novo cenário e fazer com que sintam a mudança e, principalmente, queiram fazer parte dela.

A mudança é um fato que atinge a gestão das organizações, o comportamento e habilidades das pessoas e o modo de agir da sociedade.

Os profissionais devem buscar o desenvolvimento, possuir atitudes pró ativas com intuito de assumir a responsabilidade pelos próprios resultados, ter resiliência e iniciativa diante das diferentes situações, agirem com comprometimento e acreditar que são capazes de fazer a diferença em um mundo competitivo.

Uma das palestras que realizo, “A Adversidade nas Organizações”, passo algumas dicas relacionadas ao comportamento que os líderes devem assumir diante do cenário de mudanças que estamos passando e aqui as compartilho com vocês:

- Resiliência: Inovar nas soluções para atingir metas.

- Capacidade de influenciar pessoas: influenciar a todos a agir da mesma forma é determinante para melhorar os resultados numa crise.

- Boa comunicação: fundamental em qualquer situação, ela faz a diferença para motivar as pessoas rumo às metas em momentos críticos.

- Polivalência: Com as equipes enxutas, as empresas têm estimulado uma maior colaboração entre os departamentos.

POR: Paulo Paiva - Palestrante, Psicanalista, e Coach.