POSICIONAMENTO | Prorrogação da Quarentena até 31 de maio | ACIRP


12/05/2020

POSICIONAMENTO | Prorrogação da Quarentena até 31 de maio

A Acirp esperava a regionalização e mais autonomia dos municípios para a flexibilização


Com a prorrogação do Decreto pelo governador João Dória, é importante ressaltar que as atividades que estavam funcionando continuam autorizadas a trabalhar seguindo as orientações da vigilância.

O Comitê de Crise da Acirp tem convicção de que há espaço para a ampliação das atividades comerciais de forma responsável em Rio Preto e em muitas cidades da região.

Sabemos que a situação é grave, e que os casos confirmados de Covid19 iriam aumentar. Aliás, a expectativa era que os índices de hoje fossem alcançados há duas semanas.

As instituições de saúde locais estão fazendo um serviço fantástico. Conseguiram aumentar a disponibilidade de leitos, as equipes de saúde estão preparadas e disponibilizaram estrutura de enfermaria e UTIs para atender a população.

A Prefeitura de Rio Preto tem mantido um canal aberto de comunicação com o setor produtivo; as principais reivindicações da entidade, que eram possíveis de ser acatadas pelo Poder Municipal, foram amplamente discutidas e implementadas na cidade. Sempre seguindo a lei.

Além disso, acreditamos que os índices de isolamento apresentados pelo governo não refletem a realidade do interior. Nossa estimativa é de que cerca de 60% da população esteja seguindo a quarentena.

As próximas ações devem ser direcionadas a convencer o governo estadual de que nossa situação é diferente da capital e que podemos flexibilizar mais atividades, principalmente aquelas que não geram aglomerações, sempre seguindo os critérios sanitários.

A informação de que o prefeito Edinho Araújo participará do grupo que vai discutir os próximos passos, nos dá esperança para que a regionalização aconteça antes do dia 31 de maio.

Nossas conversas com a Prefeitura mostram que há, sim, um alinhamento da possibilidade de ampliação da flexibilização e o prefeito deve defender esta pauta nas discussões, junto ao governador.

Quando conseguirmos a ampliação da flexibilização, queremos que a população esteja segura de que pode conviver com a doença, mantendo-se protegida.

A Acirp espera que os munícipes cumpram sua parte, entendam sua responsabilidade, utilizem máscaras, não saiam de casa a não ser para atividades essenciais e não promovam aglomerações em hipótese alguma.